Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Conselho Superior define como serão as atividades letivas no 1º semestre de 2021

Publicado: Sexta, 26 de Fevereiro de 2021, 20h02 | Última atualização em Sexta, 26 de Fevereiro de 2021, 20h02

Decisão mantém atividades letivas presenciais suspensas até 30 de junho.

Em reunião nesta sexta-feira (26), o Conselho Superior do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) definiu como serão as aulas no primeiro semestre de 2021. A proposta aprovada prevê a manutenção da suspensão das atividades letivas presenciais até 30 de junho de 2021. Acesse a resolução.

Pela minuta aprovada, ao longo desse período, será realizada uma transição da oferta das atividades pedagógicas não presenciais (APNPs) para a estratégia de ensino flexível híbrido. Isso possibilitará um retorno gradual às aulas presenciais, priorizando as atividades práticas e aulas de campo que não tenham condições de serem substituídas por atividades não presenciais.

O planejamento da oferta das atividades presenciais será realizado pelos campi. As atividades realizadas presencialmente deverão observar o limite de estudantes por ambiente, conforme as orientações dos protocolos de retorno do Ifes. A participação nas atividades práticas e aulas de campo será facultativa ao estudante ou seu responsável legal, mediante assinatura de uma declaração de não participação, que estão disponíveis no anexo da resolução.

A decisão do Conselho Superior segue ainda as experiências realizadas por instituições de ensino de todo o mundo, conforme panorama publicado pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).

Mais informações sobre o retorno gradual e seguro às atividades presenciais
O retorno gradual e seguro às atividades presenciais foi normatizado pelo Ministério da Economia por meio da instrução normativa nº 109/2020 e se aplica a todas as carreiras da administração pública federal. No Ifes a norma foi institucionalizada por meio da Portaria nº 18/2021 e não tem prazo definido para plena implantação, em função da necessidade de se garantirem todos os insumos, logística e sinalizações necessárias ao pleno cumprimento dos protocolos de retorno do Ifes. Além disso, para operacionalização do retorno, deve-se observar semanalmente o Mapa de Risco emitido pelo Governo do Estado para cada localidade.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Ifes (Reitoria)

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página