Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Câmara de Ensino Técnico avalia diretrizes propostas para cursos técnicos integrados

Publicado: Segunda, 02 de Maio de 2022, 11h13 | Última atualização em Segunda, 02 de Maio de 2022, 11h16

Documento foi construído com a participação dos campi.

Está sendo apreciada pela Câmara de Ensino Técnico, em uma série de reuniões, a Minuta das Diretrizes dos Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio ofertados no Ifes. As sugestões foram encaminhadas após formação com o tema “A Educação Profissional Técnica integrada ao Ensino Médio: textos e contextos”, realizada entre julho e outubro de 2021, que teve como público-alvo servidores com atuação direta na oferta de cursos técnicos integrados, como docentes, pedagogos, técnicos em assuntos educacionais e equipe de assistência estudantil, entre outros.

A partir do trabalho na formação, foi encaminhada uma Minuta que passou por consulta pública no final de 2021. As sugestões dos campi foram compiladas, e o documento foi, então, submetido à Câmara de Ensino Técnico, que programou a análise para seis reuniões. O assunto está em pauta desde o final de março, e a previsão é de que no início de maio o trabalho seja finalizado para que as diretrizes possam seguir para apreciação do Conselho de Ensino, Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão (Cepe) e do Conselho Superior.

A diretora de Ensino Técnico do Ifes, Sanandreia Torezani Perinni, explica que a elaboração das diretrizes trazem considerações sobre a concepção de educação que orienta os cursos integrados, sobre a base legal da sua oferta em consonância com a Lei nº. 11.892/2008 e com as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio de modo a caracterizar a garantia da oferta dos cursos integrados frente a Lei n°. 13.415/2017, que alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, no que diz respeito ao ensino médio.

Entre os principais pontos debatidos para a elaboração da minuta estão: a manutenção dos componentes curriculares que também formam a educação básica na oferta dos integrados; e ainda a prática profissional, com a destinação de carga horária de disciplinas para realização de atividades integradas, de modo a proporcionar uma vivência em campo ou laboratório para os alunos.

Veja o documento na página da Proen. 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Ifes (Reitoria).

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página